Não deveria ser o primeiro post do ano

A tradição seria fazer um post de retrospectiva, como se eu estivesse conversando com o ano que passou. Ou listar as resoluções que eu cumpri e as desenvolvidas pra esse novo ano. Até poderia falar sobre o natal e a falta de nacionalismo nele… Ou qualquer epifania menor dos últimos dias.

Muitas das coisas escritas aqui são direcionadas pra uma pessoa em particular. Acho que metade das minhas ações na rede são para que essa pessoa tenha informações sobre mim, pra falar a verdade.

Um grito por atenção, talvez.

Queria que não fosse.

Talvez eu que tenha mudado e passado a ver a malícia no mundo, mas as coisas pareciam mais simples naquela época, ainda mais com aquela pessoa. Mais diretas, sem maquiagem. Não tinha joguinhos nem tentativas de ciúmes. Era simples e direto, e isso era um alívio. Até podia ser enrolado, cronologicamente, porque qualquer coisa demorava semanas… Mas era honesto.

Só que, depois de tanto tempo, eu estou cansada desse apego que eu desenvolvi.

Não posso controlar o frio no estômago, meus sonhos ou minhas memórias. Mas sou teimosa o bastante pra controlar meus próprios pensamentos.

Sem rancor, só com boas memórias do que foi… E que eu preciso me convencer que não voltará a ser.

Força. Eu chego lá.

Anúncios

Não me siga, eu também estou perdida.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s