O Show de Truman

A primeira vez que eu assisti a O Show de Truman foi no colégio, na aula de filosofia. Não entendi nada do filme, então nem gostei. A segunda vez foi na faculdade, na aula de Teoria da Comunicação, e eu precisei fazer uma análise. Achei foda pra caramba.

Na pesquisa para a análise, eu descobri a Síndrome de Truman, que foi batizada justamente por causa do filme. As pessoas que sofrem da Síndrome de Truman acham que todas as pessoas ao seu redor foram substituídas por atores ou alienígenas e estão as enganando, observando a sua vida e o seu comportamento.

Isso fez com que uma pequena memória se iluminasse na minha cabeça.

Quando eu era pequena, ali por uns sete ou oito anos, eu já pensava coisas meio malucas. Uma ideia que me surgiu, então, era como seria bizarro se todas as pessoas ao meu redor estivesse me manipulando, a mando de cientistas de jalecos brancos, para ver até onde eu ia. Até onde eu não desconfiava, ou como eu agiria em determinadas situações. Esses cientistas estariam estudando o comportamento humano, e me usavam de cobaia, e tinham a sua sede no subsolo da minha casa. Então eu precisava engana-los. Fazer qualquer coisa que estivesse ao meu alcance para que eles desistissem do experimento e deixassem a mim e aos meus amigos e familiares (que também eram atormentados, eles não queriam mentir para mim, mas eram obrigados) em paz.

Eu não acho que eu alguma vez tenha realmente acreditado na existência desses cientistas, mas… Quando eu fiquei sabendo da Síndrome de Truman, isso fez um pouquinho mais de sentido. Parando pra analisar um pouco mais, eu acho que eu evitei algumas situações um pouco mais interessantes na minha vida só para irritar esses cientistas imaginários.

Ultimamente eu tenho tido umas recaídas, admito. Mais de uma vez nos últimos meses eu pensei que eles poderiam estar me observando e anotando tudo o que eu fazia, cada decisão que eu tomava.

Aí eu paro e penso o como isso é absurdo. O quão não-tão-importante eu sou. Respiro fundo e sigo em frente.

Mas…

Okay, eu realmente acho que eu tenho um pouco da Síndrome de Truman.

Os cientistas nunca desistiram do experimento, mas eu já desisti de entedia-los há muito tempo.

Anúncios

Não me siga, eu também estou perdida.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s