The Jungle Is Massive

As vezes eu me deparo com algumas fotos bi-zar-ras no meu computador, importadas direto do celular, tiradas com a web cam ou salvas de sites incógnitos, há tanto tempo aqui dentro que se tornaram esquecidas. Como o caso da The Jungle Is Massive.

O que eu adorava fazer… Bem, a única coisa que eu gostava de fazer em Canberra era caminhar. Colocar um NerdCast no celular e ir dar uma caminhada enquanto ouvia. Conheci muitos dos cantos da cidade, onde dava pra encontrar os mais diversos, hm, tesouros, por assim dizer. Como algumas pichações, intervenções urbanas e outras coisas interessantes.

A maioria sem sentido pra mim, mas ainda assim interessantes o bastante pra merecer um click.

Nem tenho ideia do que seja

Uma caixa de pizza num arbusto. Porque isso faz muito sentido.

Uma parede revestida de moedas

Uma parede revestida de moedas, onde alguns malandrinhos já arrancaram algumas.

De boa, na rua, de repente...

De boa, na rua, de repente… le wild intervenção urbana appears.

Vi esse olho milhões de vezes

Vi esse olho milhões de vezes, e eu gostava de imaginar que indicava o ponto de encontro de uma sociedade secreta tipo CSC.

The Jungle Is Massive

The Jungle Is Massive

O fato é que esse “The Jungle Is Massive” me marcou bastante. Estava, literalmente, em um beco, atrás de um dos prédios de Artes (o curso de Política era parte da Faculdade de Artes, quem disse que anglófonos fazem sentido?), bem escondidinho. Se alguém tivesse me visto enquanto eu batia essa foto, riria muito da pose que eu precisei ficar, porque isso era num corredor muito estreito.

A frase também me marcou. A selva é massiva. Não é grande, é massiva. É intimidadora e sufocante… massiva. Não há como resistir.

A “selva”, por algum motivo, na minha mente é a civilização, a sociedade.

É massiva.

Anúncios

4 pensamentos sobre “The Jungle Is Massive

  1. Achei genial esse da floresta é massiva e por algum motivo me lembrou “a revolução dos bichos”! Sobre intervenções urbanas, lembrei que tem umas árvores em curitiba que receberam “roupinhas” de crochê o que eu, particularmente, acho bem estranho – embora divertido, claro.
    Gostei muito da ideia de tirar fotos aleatórias e fiquei imaginando quanto tempo vc deve ter passado tentando lembrar o que cada uma delas significava/a que se remetiam hahahaha
    Gosto muito dos seus posts, são simples, despretenciosos, sinceros e diretos. Sinto que, de certa forma, estou literalmente te lendo. Obrigada por isso.
    Abraços!

    • Não tinha pensado na revolução dos bichos, mas faz sentido também. Ouvi falar de uma árvore em Curitiba onde eles deixam roupas para os moradores de rua, e achei uma iniciativa legal… mas essas árvores com coletes de crochê que tu diz dão vontade de abraçar! Agora, essas fotos foram em circunstâncias tão estranhas que não demorou muito pra lembrar não, já tava marcado na memória. ;)
      Fiquei emocionada (e sem reação, porque sou dessas) com o elogio no final. Quem agradece, claro, sou eu, por você me dar uns minutinhos do teu dia pra ler essas besteiras que eu escrevo. <3

  2. Adorei essas fotos! Em especial a última.
    E sempre que falam em jungle, selva, só vejo essa de pedra em que vivemos. E “Welcome to the Jungle” do Guns costuma ressoar em minha mente. Nossa sociedade é realmente massiva.

    Um beijo

    • Welcome to the jungle sempre me lembrou selva de pedra, mas nunca prestei atenção na letra pra saber se é isso mesmo.
      Essa nossa sociedade é complicada… gosto dela, mas ela me dá bastante medo, algumas vezes.

Não me siga, eu também estou perdida.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s