Respira fundo

Sempre tive um certo desgosto pelo termo “feminista”. Puramente semântico, já falei isso diversas vezes. Machismo é um sistema onde o homem é visto como superior à mulher. Logo, a associação natural é que “feminismo” é um sistema onde a mulher é vista como superior ao homem. Qualquer um com QI maior que o de uma cenoura sabe que não é isso, mas é o que a palavra implica, e eu não sou muito fã.

Então eu vi uma amiga minha dizer a mesma coisa, e defender o termo “anti-sexismo”. Gostei, adotei.

Nunca me considerei feminista, mas gostava de me chamar anti-sexista. Até porque as injustiças do mundo machista afetam aos homens também. Até pouco tempo, a licença paternidade era de cinco dias. Cinco dias, dá pra imaginar? Num divórcio, geralmente as crianças ficam com a mãe, independente de o pai ter mais condições para criar. Homem tem que gostar de trabalhar fora, não pode ficar em casa e, deus o livre, lavar louça ou fazer tarefas domésticas. Sei que são poucas coisas, se comparadas às injustiças que as mulheres sofrem, mas ainda assim. Não achava certo gritar por direitos apenas para as mulheres, mas direitos. Para ambos.

De qualquer forma, minha bolha é perfeita. Eu vivo no meu mundinho, com os meus amigos, com os meus valores. Sair da minha bolha é extremamente desconfortável, porque aí eu me deparo com algumas pessoas ignorantes. Ignorantes, não burras. Burros são fáceis de lidar, é só ensinar. Ignorantes não aceitam qualquer mudança.

Nos últimos dias, eu vi alguns comentários (veja só, apenas comentários!) de ódio a homossexuais e a mulheres que me tiraram o sono, literalmente. Como eu adotei uma atitude não mais tão passiva depois de ter sido chamada de capacho, eu briguei e discuti até onde consegui, mas ignorantes gotta be ignorantes. É impossível ganhar.

Aí eu vejo um comentário sobre uma calcinha anti-estupro. Okay, é interessante, mas… não deveria ser necessário. Digo isso e recebo, como resposta, de várias pessoas diferentes, “você não deve saber, mas quem estupra é doente, não é culpa do estuprador”.

Não é culpa do estuprador.

Não é culpa do estuprador.

Não é culpa do estuprador!?!?!?!?

I don’t wanna live in this planet anymore.

Vou voltar pra minha bolha.

Anúncios

Não me siga, eu também estou perdida.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s