Hello, brain

ImagemAté bem pouco tempo atrás eu não saberia dizer se eu era racional ou emocional. Me achava equilibrada, porque acredito no instinto mas penso demais antes de agir. Sem falar que eu estudo um curso que pede muito da criatividade, coisa que não combina tanto assim com a razão, sejamos honestos.

Acontecimentos recentes, no entanto, me fizeram ver o quão racional eu sou, e aí eu pude analisar o passado e ver quantas vezes eu o fui. Por exemplo, no final do ensino fundamental e/ou no começo do ensino médio, eu decidi que fulaninho era um bom partido e que eu deveria ter uma queda por ele. Funcionou por um tempo, até que um outro fulaninho entrou na jogada e o primeiro fulaninho se tornou o meu primeiro melhor amigo gay. Enfim.

Eu sei lá. Ser mega racional tem suas vantagens, ainda mais quando você percebe isso.

Mas, ao mesmo tempo…

Eu queria ser um pouco mais emotiva.

Me deixar levar.

Não me preocupar tanto. Acreditar em coisas impossíveis. Me deixar levar. Ser espontânea de verdade (não só fingir que sou).

Mas logo o meu lado racional berra, dizendo que isso nunca vai acontecer.

E o que eu posso fazer além de escutá-lo?

Anúncios

Não me siga, eu também estou perdida.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s