Síndrome de Pikachu

Não sei exatamente como começar esse post. A proposta do blog era ter textos meio incógnitos, que não contassem realmente o que acontece comigo, apenas smal bites dos meus pensamentos colocados em forma de… crônica? Acho que o termo é crônica sim. Eram para ser textos meramente reflexivos, com nada mais que um pequeno toque de pessoal.

Acho que ninguém se interessaria se eu começasse a falar da minha, hum, vida.

Mas hoje é domingo, eu acordei cedo e tomei café da manhã. Então, pro inferno. Vamos deixar os dedos dançarem sobre o teclado e ver se sai alguma coisa minimamente relacionada com o que eu pensava enquanto eu comia minha torrada e jurava que nunca mais iria usar margarina.

É estranho ver todas as pessoas ao seu redor com sonhos definidos e planos para realizar esses sonhos. Em outras palavras, motivação. Eu nunca tive lá muita motivação. Na verdade, me desmotivo muito facilmente, é só olhar para as pilhas de roupas no meu quarto que eu comecei a dobrar e então parei.

Motivação é cansativa, mas é mais cansativo ainda ver as pessoas ao seu redor evoluírem enquanto você está estagnada.

É legal ser a pessoa alto-astral que sempre tem uma piadinha pra fazer, que não se preocupa com o que os outros pensam e… completamente vazia. Já falei aqui que não tenho ídolos (apesar de Isaac Asimov estar começando a tomar esse lugar), mas também não tenho sonhos. E me sinto vazia.

Quero encontrar alguém para me espelhar, me espelhar em mim mesma é triste e arriscado. E quero um sonho, por favor. Algo mais concreto que “escrever um livro” ou “viajar”. Quero ansiar tanto por uma coisa que eu me esqueça de comer e não sinta fome, que eu passe noites acordadas só pensando sobre o assunto. Quero saber que eu sou realmente boa em alguma coisa e… que isso seria o bastante. Ser realmente, genuinamente e unicamente boa em alguma coisa.

Me sinto um fracasso nesses últimos tempos… E ter que vestir um sorriso para a felicidade alheia é desgastante.

 

 

Dica de hoje…
Sem dicas já há três posts,
só pra se ligar no ânimo da pessoa

Anúncios

3 pensamentos sobre “Síndrome de Pikachu

  1. Adoro essa frase bem em cima do comentário a ser feito. Não sei se já comentei aqui, mas senti necessidade porque me sinto como você. E é terrível. Muito. É terrível ver todo mundo se resolvendo e você lá. É terrível não saber pra que a gente serve, enfim… é terrível. Se alguém te der uma luz, por favor ilumine-me também.
    Abraços

  2. Me identifiquei tanto com o seu post que até doeu. Não sei o que fazer. Nem pra mudar essa situação nem no geral. Eu preciso de um chacoalhão ou qualquer coisa do tipo. Eu não sei do que eu preciso. Mas espero que, de alguma forma, isso mude. Pra nós duas.
    Beijo!

    (E, Deus do céu, o título desse post é muito genial.)

  3. Me sinto como você. Como a May. E como a Kah. Três vivas pra gente.
    Eu até traço planos, mas canso, acho idiota, acho que não vou conseguir. Autoestima e confiança quedê, né.
    Você ainda vai viajar e tal… Conhecer um lugar diferente.
    Sei lá. Ontem mesmo li algo do tipo “amanhã quando você acordar, queira acordar”. Eu queria muito mesmo ter algo pelo qual levantar da cama e não ficar enrolando quase metade do dia. Mas ainda não achei nada bom o suficiente.
    E isso é triste, é desesperador… Não tô sabendo lidar com isso :/
    E o pior: já faz um tempo.

    vemk dar um abraço de urso, Mari <3

Não me siga, eu também estou perdida.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s